Albufeira celebra o verão com programa de animação no centro da cidade

De 12 de junho a 14 de setembro, o Largo Eng.º Duarte Pacheco, no coração de Albufeira, transforma-se numa sala de espetáculos a céu aberto.

O programa de Animação da Época Balnear começa dia 12 de junho e prolonga-se até 14 de setembro, com atuações dos artistas da terra, muitos dos quais em representação das associações culturais e desportivas do concelho, que têm aqui a oportunidade para mostrar o que de melhor sabem fazer em diferentes modalidades artísticas, e alguns grupos de fora da região.

As atuações decorrem duas vezes por semana, às quartas e sábados, sempre às 21h30, à exceção do dia 14 de agosto e dia 7 de setembro.

O mês de junho é dedicado à Dança. A etnografia, as danças e os cantares populares vão estar em destaque no dia 12  com o Rancho Folclórico de Albufeira. Com 30 anos de existência e cerca de 50 elementos de diversas idades, o grupo pretende representar através dos seus trajes, danças e cantares, os usos e costumes das duas vertentes mais características da então vila de Albufeira: a pesca e a agricultura. Pelo palco vão desfilar o “Pescador” que coze as redes, o “Conquilheiro” que se faz acompanhar do seu arrasto, o “Mestre de embarcação” com o seu búzio e a sua lanterna, a “Mulher da fábrica da sardinha” em homenagem aos tempos em que em Albufeira havia uma próspera indústria conserveira, os “Apanhadores de frutos secos”, o “Casal de camponeses” e o “Maltês” responsável pela guarda dos pomares de laranja. Entre os figurantes vão estar, também, a “Mulher da empreita”, que faz as tiras de empreita que depois de cozidas resultam nas alcofas utilizadas na apanha dos frutos, e a “Mulher que faz a meia de cinco agulhas” e a que faz “renda ao ombro” e que trazem calçados os seus sapatos de ourelo. Durante o espetáculo é possível apreciar a enorme riqueza dos trajes, que retratam diferentes os estratos sociais: “Domingueiro Abastado” e “Domingueiro Remediado”, bem como a beleza dos trajes dos “Noivos”, do “Casal de Namorados” e do “Traje de ir à Missa”.

No dia 15, o Grupo de Sevilhanas e Flamenco “Las Gitanillas”, sob a coordenação da professora Teresa Costa, sobe ao palco do Largo Eng.º Duarte Pacheco para encantar com um espetáculo recheado de salero e muita paixão, interpretado pelas alunas mais experientes do grupo, fundado há cinco anos em Beja.

Junho é o mês de celebrar os Santos Populares e por todo o concelho, nas ruas, bairros e coletividades, decorrem Festejos em honra de Santo António, S. João e S. Pedro. A animação no centro da cidade associa-se ao espírito da época e, no dia 19 de junho, o Largo Eng.º Duarte Pacheco engalana-se a rigor para receber o desfile colorido de 20 marchantes da Associação Cultural e Recreativa de Olhos de Água – ACRODA, a que se juntam mais 30 marchantes da Casa do Povo de Paderne em colaboração com a Sociedade Musical e Recreio Popular de Paderne.

A 22 de junho, é a vez das jovens promessas da FUETE – Associação de Dança de Albufeira mostrarem a residentes e turistas o trabalho que desenvolvem ao longo do ano nas modalidades de Dança Clássica, Dança Contemporânea, Sapateado, Dança de Carácter e Dança Jazz.

A 26, o estilo de dança muda, desta feita sob a responsabilidade dos alunos da Juventude Desportiva das Fontainhas que prometem encantar, quem neste dia assistir ao espetáculo, com a beleza e paixão das danças latinas e danças de salão ou os ritmos quentes e sensuais das danças africanas.

O programa de animação de junho encerra a 29 com a Associação SOUL, que fecha o mês com chave de ouro com as excelentes performances de Hip- Hop, Dança Contemporânea e Street Jazz protagonizadas pelos jovens dançarinos da associação, que já tem créditos firmados nos vários campeonatos internacionais, por onde tem passado ao longo dos anos.

Segue-nos